SUS amplia atendimento a crianças com doenças cardiovasculares congênitas

0
115

Iniciativa do Ministério da Saúde, Programa Renasce vai integrar unidades de cirurgia cardiovascular ao Instituto Nacional de Cardiologia (INC).

Para melhor atender crianças com doenças cardiovasculares congênitas em todo o país, o Ministério da Saúde lançou, nesta sexta-feira (18/6), o Programa Renasce. No total, a previsão é de que R$ 14 milhões sejam investidos e custeados para ações estruturantes da rede de atendimento especializado.

No lançamento da iniciativa, que aconteceu no Instituto Nacional de Cardiologia (INC), no Rio de Janeiro (RJ), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ressaltou a importância do cuidado com os pequenos. “É uma área estratégica da atenção à saúde cardiovascular, sobretudo porque atinge as nossas crianças. O Governo Federal tem como prioridade qualificar essa assistência para que possamos ampliar o acesso de todos aqueles que nascem com cardiopatias congênitas no Brasil”, disse.

No evento, Queiroga também inaugurou a área ampliada da UTI pediátrica e do novo tomógrafo do Instituto, além de novos serviços e ambientes de medicina nuclear, radiologia digital e uma brinquedoteca. O investimento do Governo Federal foi de R$ 10 milhões nas novas estruturas.

“Nós sabemos das dificuldades encontradas nos sistemas de saúde, mas o que tem sido feito aqui no Instituto Nacional de Cardiologia prova que é possível reerguer os hospitais públicos federais do Rio de Janeiro para eles voltarem a ser um orgulho não só para a cidade do Rio de Janeiro, mas para todo Brasil”, afirmou o ministro.

CONHEÇA O RENASCE

Com o programa, sete centros especializados serão integrados ao Instituto Nacional de Cardiologia (INC), no Rio de Janeiro, instituição vinculada ao Ministério da Saúde e que é referência no tratamento de alta complexidade em doenças cardíacas. São eles:

  • Hospital do Coração (SP);
  • Instituto do Coração (SP);
  • Hospital de Base de São José do Rio Preto (SP);
  • Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (DF);
  • Instituto Dante Pazzanese (SP);
  • Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (PE) e;
  • Hospital do Coração de Messejana (CE).

Essa união de forças vai permitir o desenvolvimento de ações estruturantes em toda a rede cardiovascular especializada do país, composta, atualmente, por 69 unidades habilitadas pelo Ministério para realizar cirurgias cardiovasculares pediátricas. A iniciativa também vai permitir a capacitação de profissionais de saúde que atuam no cuidado das crianças, com cursos e outras ações educativas.

Fonte : Marina Pagno .Ministério da Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui