Distrito Federal: Investigação continuada na saúde cria mal-estar na oposição; alguns já pensam em desistir da CPI

0
368

A  Operação Gutemburgo realizada pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), em parceria com a Polícia Civil do DF, na manhã desta quinta-fera (10/9), silenciou deputados de oposição ao governo Ibaneis que querem a CPI da Pandemia.

Um esquema fraudulento, ocorrido entre os anos de 2009 a  2015, investigado pelo Gaeco do MPDTF e pela PCDF, sobre desvio de dinheiro da Secretaria de Saúde, que passa de meio bilhão de reais, caiu como uma bomba em cima da classe política do DF, principalmente sobre o grupo de deputados distritais que faz  oposição ao governo Ibaneis Rocha.

Distritais ligados a gestões anteriores, que assinaram um requerimento exigindo a instalação da CPI da Pandemia, que levou à prisão a cúpula da Secretaria de Saúde no último dia 25 do mês passado, já pensam em desistir da ideia.

O sentimento de tanto desestímulo, foi provocado pela  Operação Gutemburgo, detonada hoje pela manhã, para  cumprir 46 mandados de buscas contra 16 pessoas, ligadas a governos passados.

O  balde de água fria, derramado pelo MP e esqueletos devidamente enterrados,  serviram  para refrescar a memória de deputados que exigem hoje a instalação da CPI  pela Câmara Legislativa em cima da operação Falso Negativo.

A ação de hoje, trata-se de uma  investigação continuada, realizada pelo MPDFT na  pasta da saúde que fez emergir  a tona,  historias de corrupção abafadas e ocorridas em governos anteriores.

Distritais que querem investigar supostas fraudes, com a instalação da CPI da Pandemia, no passado  fecharam os olhos  e até trabalharam muito para abafar outras CPIs surgidas em  2015,  2016 e 2017.

Deputados governistas querem arrastar as investigações da Operação Gutemburgo para dentro da CPI da Pandemia, caso ela de fato for instalada.

O deputado Hermeto (PMDB) disse ao Radar-DF, nesta quinta-feira,  que está pronto para apresentar um requerimento pedindo que a Comissão Parlamentar de Inquérito seja mais abrangentes nas apurações dos fatos.

“Quero que a CPI da Pandemia seja mais profunda nas investigações,  incluindo no mesmo pacote os tenebrosos casos de corrupção que corroeram a saúde do DF no passado”, diz.

Até quem não é da base do governo seguirá pelo mesmo caminho.

É o caso da deputada Julia Luci (NOVO), uma das signatárias da CPI da Pandemia. Ela  afirmou não acreditar que a CPI da Pandemia seja instalada.

Mas se for, segundo ela, também apresentará requerimento para que seja apurado supostos casos de corrupção ocorridos em gestões passadas.

“O meu sentimento é de que, se  não foi instalada até agora, nada garante que a CPI, da qual sou signatária seja instalada em algum momento. Isso é muito ruim. A Casa  está parada, tem muita coisa  para se  votar e muitos problemas na cidade. Estou triste  com  tudo que esta acontecendo. Não sou da base do governo, mas sempre torço para que ele dê certo”, disse Julia Lucy.

Fonte: RADARDF.