Ex-namorado enfurecido sequestra, agride e joga gasolina na ex-namorada no Lago Norte

0
708
Banhada por um galão de gasolina, a jovem Nicole Batista Farias, 20 anos, moradora do Paranoá, quase seria vítima de um  feminicídio no início da tarde deste sábado (03), na Prainha do Setor de Mansões do Lago.
Policiais da  PMDF chegou a tempo no local da ocorrência e prendeu em flagrante três homens que tentaram atear fogo na vítima.

LEIA MAIS

Governador Ibaneis Rocha  acompanhado de deputados e secretários, visita Feira dos Importados.

Alessandor Jhon da Silva, 22 anos, morador do Itapoã, não aceitou que Nicole Farias desse um fim no relacionamento conturbado de quase dois anos, e com muitas agressões desferidas pelo usuário de drogas Alessandro Jhon.

LEIA AINDA

Médica é indiciada por homicídio após criança morrer por falta de ar no DF.

Alessandro chegou ao local  acompanhado por dois amigos. Sacou de uma faca e obrigou Nicole a entrar no seu  carro, lhe desferindo empurrões, tapas e puxões de cabelos.

Algumas testemunhas que observaram as cenas de agressões, chamaram a PM pelo 190. O carro com os três homens sequestrando Nicole,  seguiu para um local ermo do Setor de Mansões do Lago.

No local, todos permaneceram dentro do carro. O  ex-namorado  insistiu novamente para reatarem o namoro. Como a vítima disse não querer  mais nada com ele, Alessandro pegou um galão de gasolina e derramou o líquido sobre ela.

Alessandro  estava com um isqueiro, pronto para riscar quando uma  viatura da PM apareceu no local, A vítima saiu correndo pedindo socorro.

Os envolvidos  foram presos em flagrante delito e levados para a 6ª DP. A  vítima entregou as roupas que trajava, embebidas de gasolina, para exame pericial.

Devido às agressões físicas,  Nicole Farias  ficou com hematomas no  pescoço. A vítima contou que se não fosse a intervenção dos policiais, o agressor teria ateado fogo nela.

Por fim, Nicole requereu às autoridades policiais a cobertura de medidas protetivas de urgência em desfavor do agressor.

MEIOS DE DENÚNCIA.

Delegacias – que são consideradas serviço essencial – continuam funcionando normalmente. Trinta delas atendem em regime de plantão ininterrupto de 24h.

Fonte: Radardf.