Governo do Distrito Federal: Saúde fará mapeamento para saber quantos moradores foram infectados pelo Novo Coronavirus 

0
506
Segundo o secretário Osnei Okumoto, sem testagem em massa é impossível prever ocorrência de segunda onda do novo coronavírus no DF.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES) prepara um inquérito epidemiológico para entender quantos brasilienses, de fato, tiveram contato com o novo coronavírus até o momento na capital e saber se haverá segunda onda da pandemia no DF. Mesmo assim, a pasta afirma que se prepara para o pior.

Em coletiva realizada no Palácio do Buriti nesta terça-feira (10/11), a SES informou que calcula um novo aumento de casos, se houver, para daqui a 3 ou 4 meses.

LEIA MAIS:

Governador Ibaneis Rocha : Carteira de motorista para pessoas de baixa renda

Para esse monitoramento, as regiões administrativas do DF serão divididas em conglomerados. Dentro de cada um deles, serão feitos os sorteios das casas que receberão a visita de profissionais da secretaria para testagem.

“O estudo é para avaliar como o vírus tem circulado no território, saber quantas [pessoas] já tiveram contato e quantas ainda poderiam ter”, diz Cássio Peterka, diretor da Vigilância Epidemiológica.

LEIA TAMBÉM:

Ibaneis sobre chegada da Amazon ao DF: “Temos uma logística diferenciada”.

Segundo o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, só após essa informação é que poderá ser traçado um melhor posicionamento do DF para o ano de 2021, uma vez que o resultado do inquérito deve sair em dezembro. “É impossível fazermos projeções sem esse inquérito”, explica.

Caso ocorra a segunda onda, o subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Alexandre Garcia, explica que na Europa o número de mortes foi consideravelmente menor e que algo semelhante deve acontecer no DF.

“Nós já aprendemos a lidar melhor com a doença. Os protocolos já foram traçados e isso faz com que o tratamento seja mais rápido e eficaz, evitando as mortes.”

Fonte: Metrópoles.