Republicanos realizam sessão solene de conscientização sobre violência contra idosos

0
240

Julio Cesar Ribeiro, Rogéria Santos e Ossesio Silva defendem união da sociedade, família e governo em favor do envelhecimento digno e saudável.

Os republicanos Julio Cesar Ribeiro (DF), Rogéria Santos (BA) e Ossesio Silva (PE) realizaram homenagem ao Dia de Conscientização sobre Violência contra o Idoso, em sessão solene, nesta quinta-feira (13), na Câmara dos Deputados. Os parlamentares destacaram a importância do fortalecimento de políticas públicas e ressaltaram a necessidade de integração da sociedade, do Poder Público e da família como estratégia de combate à violência.

A deputada Rogéria Santos reforçou a importância de datas como esta por fomentar ponderações. “Precisamos, antes de qualquer coisa, refletir. Quando falamos de violência, é preciso reconhecer que ela vem da falta do cuidado e da falta de construção de políticas públicas para acolher os idosos”, disse.

Para a republicana, o poder público precisa reconhecer essas lacunas em suas políticas públicas. “Enquanto nós não entendermos isso, vamos ficar chocados e chorosos diante da violência que vemos diariamente pelas mídias. Lembrando que muitos casos não vão para a mídia, muitos não têm visibilidade. Por isso faltam dados, e muitos idosos não procuram socorro nem sabem para quem se dirigir”, afirmou.

O deputado Ossesio Silva, que neste ano completa 70 anos, tem na terceira idade uma das suas principais bandeiras e atualmente é membro da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados e Secretário Nacional do Idosos Republicanos.

Ossesio trouxe estatísticas sobre o envelhecimento da população, que, observa ele, é um fenômeno mundial. “No Brasil, a população idosa supera os 32 milhões e a expectativa de vida chega a 73 anos, para homens, e 80 anos para mulheres. Em 2060, 25,5% da população brasileira será idosa. O país passará por um processo dificílimo, então a hora de agir é agora”.

O especialista em gerontologia pela Sociedade Brasileira De Geriatria e Gerontologia (SBGG), Vicente Faleiros, destacou um recorte de gênero no âmbito da violência contra os idosos. “A principal vítima é a mulher idosa. O Disque Denúncia mostra que mais de 60% das vítimas idosas de violência doméstica são mulheres. Os homens aparecem mais como vítimas de estelionato ou de violência na rua”, explicou.

Faleiros foi um dos agraciados com o Prêmio Zilda Arns pela Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa em 2023. Ele também observou que os crimes contra idosos se apresentam aliados a outros tipos de violência. “É um crime que vem articulado com a violência psicológica, que é o xingamento e a humilhação, ou à violência física, que é a agressão. Há ainda a violência patrimonial ou financeira, que é retirar o cartão de crédito da pessoa idosa ou usar seu dinheiro, e também casos de violência sexual”, esclareceu.

O deputado Julio Cesar Ribeiro ressaltou a união do governo, da família e da sociedade em prol dos idosos. “Precisamos de uma rede de apoio robusta que envolva famílias, comunidades e instituições para identificar e combater a violência em todas as suas formas”.

#Republicanos realizam sessão solene de conscientização sobre violência contra idosos.

Para o republicano, o dever de combater esse tipo de violência é de todos nós. “A cada ato de violência, falhamos em nossa responsabilidade coletiva de cuidar daqueles que tanto contribuíram para a construção da nossa nação. Como presidente da Frente Parlamentar do Idoso, reafirmo meu compromisso com a promoção de políticas públicas eficazes que garantam a segurança e o bem-estar do nossos idosos”, finalizou.

*“Precisamos de uma rede de apoio robusta que envolva famílias, comunidades e instituições para identificar e combater a violência em todas as suas formas”.

O mestre capoeirista Gilvan Andrade fez uma apresentação com dezenas de idosos durante a sessão solene, que contou com a presença de parlamentares, representantes da sociedade e de entidades que atuam em defesa da terceira idade.

Saiba mais

O Dia Mundial da Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa foi oficialmente reconhecido pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2011, após solicitação da Rede Internacional de Prevenção ao Abuso de Idosos (INPEA), que estabeleceu a comemoração em junho de 2006.

Texto: Fernanda Cunha, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos na Câmara.
Fotos: Douglas Gomes.