Vídeo: candidato de Planaltina (GO) é acusado de sacar arma contra eleitora

0
626

Delegado Cristiomário (PSL) afirma ter sido vítima de uma armação após militantes adversários terem provocado e perseguido o postulante.

Candidato a prefeito de Planaltina de Goiás, o delegado Cristiomario de Sousa Medeiros (PSL) foi acusado, neste domingo (15/11), de ter sacado a arma contra uma eleitora do município. Nas imagens recebidas pelo Metrópoles, o político que tenta a principal cadeira do município aparece dentro de uma confusão com militantes adversários.

A mulher acusa o postulante de agressão após uma discussão calorosa. Acionada, a Polícia Militar de Goiás (PMGO) levou o delegado para o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), onde uma ocorrência foi registrada.

Em outro momento das gravações, o integrante da Polícia Civil de Goiás é filmado numa confusão acalorada numa das ruas do município. De acordo com o autor das imagens, “o delegado estava saindo preso” após o tumulto, fato negado pelo político.

“Provocação”

Em conversa com a coluna, o delegado Cristiomario afirmou ter sido vítima de uma armação de grupos adversários com o objetivo de criar um “factóide” no dia das eleições municipais.

“Eu tive autorização judicial para visitar todas as escolas que estão servindo de seções eleitorais e passei a ser provocado por grupos. Um deles me perseguiu por mais de 6km, quando decidi acionar o major responsável pela PM. Conheço essa mulher, é ligada a sindicato e conhecida por estar em confusão”, disse.

LEIA MAIS:

Coluna – Dani Salomão| Existe mulheres na política? SIM. E hoje elas vem conquistando o seu espaço.

O candidato negou as acusações sobre o saque da arma e disse que, por ser delegado, costuma andar com o revólver, mas em nenhum momento chegou a tirá-lo da cintura. “Querem tumultuar a eleição, só pode”, acredita.

Um dos envolvidos no tumulto, o secretário municipal de Meio Ambiente, João Ludugero, disse que a confusão já havia começado antes das filmagens. Segundo ele, desde o início das votações o candidato Delegado Cristiomario estava rondando pelas zonas eleitorais. “Nós fomos reclamar, chamamos os fiscais para mostrar a irregularidade e o motorista dele sacou a arma para mim”, conta.

*Imagem: eleições nos municípios de Goiás.

Cristiomario teria entrado no carro e fugido em direção ao diretório do partido, onde o vídeo se inicia. “Quando foi abordado pela menina, puxou a arma e tomou o celular dela com agressão”, descreve.

Para garantir que a polícia chegasse com o candidato ainda na rua, João diz que tentou segurar Cristiomario, que lhe deu um soco na cabeça. “Chegou o filho dele e também me deu um murro na boca”, afirma.

Fonte: Metrópoles / Colaborou Isadora Teixeira.