Você concorda? Alcolumbre diz que maior prejudicado com apagão no Amapá é o irmão dele

0
570

Segundo o presidente do Senado, seu irmão ganharia a eleição no primeiro turno como prefeito de Macapá, se não houvesse a crise energética.

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), declarou nesta quinta-feira (12/11) que seu irmão, Josiel Alcolumbre (DEM), candidato a prefeito de Macapá, foi “o maior prejudicado com o apagão” no Amapá. Segundo ele, Josiel ganharia a eleição no primeiro turno, se não houvesse a crise energética.

“O maior atingido desse apagão chama-se Josiel Alcolumbre, que ia ganhar a eleição no primeiro turno, que estava caminhando para ganhar em primeiro turno a eleição, e está hoje em primeiro lugar com praticamente o dobro do segundo”, analisou o parlamentar, em entrevista à rádio Diário FM.

Na manhã desta quinta, o TSE confirmou que as eleições em Macapá foram adiadas por tempo indeterminado.

LEIA MAIS:

VACINA: Intoxicação por opioides causou morte de voluntário da Coronavac, diz laudo.

Presidente Bolsonaro: Comércio sem viés ideológico é elemento chave.

“Então, se tem alguém que foi prejudicado desde o dia do acontecimento chama-se o candidato Josiel, porque está sendo agredido por todos os candidatos”, apontou o presidente do Senado.

Alcolumbre pediu à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal (MPF) que investiguem as causas do incêndio na subestação de energia que provocou o apagão no estado, que completa nesta quinta-feira (12/11) 10 dias.

No total, 13 dos 16 municípios do estado foram atingidos pelo apagão. Cerca de 89% da população não tem eletricidade. No cenário, o governo estadual decretou situação de calamidade na quinta-feira da semana passada (5/11).

Metrópoles conversou com dezenas de moradores de Macapá, como a costureira Lurdes da Silva, de 63 anos. No início da semana, ela relatou que a região “não tem paz” e “vive preocupada com o dia de amanhã”.

“Estamos há cinco dias sem energia, sem água, não dormimos. Passamos o dia atrás de respostas e as noites, sofrendo, sem dormir, preocupados em como será o próximo dia. O mais frustrante é que isso tudo é um direito do povo e nós não temos acesso ao que é básico, né?”, lamentou a moradora.

Eleição

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira adiar as eleições em Macapá, capital do Amapá. O pleito seria realizado no domingo (15/11), mas, agora, não há nova data prevista.

Em meio ao apagão, Josiel perdeu nove pontos percentuais – saindo de 35% para 26% das intenções de votos, na última pesquisa Ibope, divulgada nesta quarta-feira (11/11). A deputada federal Patrícia Ferraz (Podemos) saiu de 13% para 18%, Dr. Furlan (Cidadania) foi de 13% para 17%. O ex-senador Capi (PSB) saiu de 17% para 13%.

O parlamentar reclamou que muitos adversários políticos defendiam o adiamento do pleito e que, agora, tentam acusá-lo de ter pedido a alteração de data por causa da queda do seu irmão na pesquisa. “Alguns candidatos utilizam dessa tragédia para tirar benefício eleitoral”, disse.

Apagão

O Amapá sofre com apagão há 10 dias e o fornecimento de água, alimentos e combustíveis no estado está prejudicado. No último dia 3, uma explosão seguida de incêndio atingiu um transformador de uma subestação de Macapá, segundo informou o Ministério de Minas e Energia.

O incêndio danificou um transformador e atingiu os outros dois – um deles já estava inoperante devido a uma manutenção realizada desde dezembro de 2019. O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitoni, anunciou na terça-feira (9/11) a abertura de investigação para apurar as causas do apagão.

Fonte: Metrópoles.