CALDEIRÃO DO CORONAVÍRUS| Papuda pode se transformar no maior foco da doença no DF

0
890
Em apenas nove dias, 14 presos e 19 agentes penitenciários ficaram infectados com o novo coronavíros que se espalha rápido no Complexo Prisional da Papuda. Uma situação que preocupa as autoridades de saúde do DF.

CALDEIRÃO DO CORONAVÍRUS| Papuda pode se transformar no maior foco da doença no DF

| Por Toni Duarte||RADAR-DF

Infectologistas do mundo inteiro, afirmam que o COVID 19 se torna mais agressivo e se espalha mais rápido em ambientes aglomerados ou fechados com muita gente. É o que acontece no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Cerca de 14 detentos e 19 agentes penitenciários estão infectados com o novo coronavírus.

 

O complexo penitenciário da Papuda é uma cidade de médio porte dentro do Distrito Federal . Cerca de 17 mil presos se amontoa dentro do presídio, cuja capacidade é para apenas 7 mil internos.

A cidade prisional conta ainda com  uma estrutura de quase 2.500  funcionários entre servidores públicos e dos serviços tercerizado.

LEIA MAIS|

COVID 19 SE ESPALHA NA PAPUDA| Sobe para 14 presos e 19 agentes penitenciários infectados

O Covid 19 passou a ser encarado pelas autoridades sanitárias como uma bomba-relógio que pode explodir com muitos mortos .

Diferente das rebeliões de presos por briga de facções ou pela superlotação  da população carcerária, o Covid 19 que se espalha rápido dentro da Papuda, assusta não apenas quem está dentro, mas também  quem está fora.

Ninguém sabe como o vírus foi parar dentro do presídio. Há quem afirme que ele foi de fora para dentro levado por agentes infectados.

No dia 3/04, surgiu o primeiro caso. Um agente penitenciário do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), testou positivo para o novo coronavírus.

O policial  penal está afastado para o tratamento da doença. Três dias depois chegou a 12 o número de agentes e um preso com a doença.

Ontem (sexta) saltou para 19 agentes testados para o novo coronavíros  e 14 presos presos idem . As visitas nas unidades prisionais foram suspensas.

LEIA MAIS|Coronavírus chega à Papuda infectando 12 agentes penitenciários e um preso

Ao Radar-DF, a Secretaria de Saúde do DF (SES) disse, em nota, que foi realizado ontem, sexta-feira (10), uma ação de rastreamento e vigilância epidemiológica no Complexo Penitenciário da Papuda.

Foram examinados 332 internos e 126 servidores do sistema prisional. A avaliação médico/sanitária, incluiu testes rápidos para COVID19.

Informou ainda que em alguns casos, conforme indicação de protocolos, se fez necessário a realização das coletas de secreção de narina e garganta (Swab) para exame de PCR para COVID 19 e assim apresentar resultados conclusivos confiáveis.

Todos os resultados dos testes rápidos, segundo ainda a Secretaria de Saúde, necessitam de avaliação epidemiológica e realização de exame PCR de COVID19, ou testes sorológicos de dosagem quantitativa de anticorpos IgM e IgG, uma vez que os testes de antígenos precisam de uma confirmação clínica e laboratorial.

A Secretaria informou que não há números oficiais de casos confirmados a serem divulgados agora.

Fonte: RADAR-DF.