COLUNA – DANI SALOMÃO | A consciência está para mim assim como também está para você. DIA 20 DE NOVEMBRO É HOJE

0
520
Por: Dani Salomão. 

Em 20 de novembro, o Brasil celebra o Dia da Consciência Negra. Apesar do dia ser constantemente atrelado à figura de Zumbi dos Palmares, há ainda mais história por trás da criação desta data.

Vamos conhecer um pouco?

O objetivo do dia da Consciência Negra é, dentre outros, despertar a sociedade para refletir sobre a presença das pessoas negras dentro dela e sobre a democratização da sua inserção nos mais diferentes setores sociais e econômicos de forma justa e igualitária.

A definição desse feriado foi o resultado de muito debate e esforço do Grupo Palmares, na década de 70, em Porto Alegre, no sul do Brasil. O grupo, formado por jovens universitários e militantes da cultura negra, se reuniu pela primeira vez em 1971 e discutiu a problemática da data 13 de maio, que comemora a abolição da escravidão. Eles lembravam que a data era muito mais focada em homenagear Princesa Isabel e citavam até mesmo que, nas escolas, crianças negras eram ridicularizadas nas comemorações.

O dia 20 de novembro foi escolhido pelo Grupo Palmares por ser a data da morte de Zumbi dos Palmares. Zumbi foi um dos principais líderes quilombolas no Brasil e seu nome foi primordial na luta contra a escravidão.

LEIA TAMBÉM:

Coluna – Dani Salomão| Nada é questão de pele. Mas tudo é questão de respeito e justiça ao próximo.

Além de Zumbi, outros nomes foram estudados e citados pelo Grupo Palmares, como Ganga Zumba, o primeiro líder do Quilombo dos Palmares, e Dandara, esposa de Zumbi dos Palmares, que lutou ao lado Zumbi e de outros escravizados até a tomada dos Palmares.

Com sua criação, a data de 20 de novembro nasceu não apenas como uma homenagem, mas também como um dia para se estudar, refletir sobre a importância dos negros na história do Brasil e debater questões como racismo e inclusão dos negros na sociedade pós escravidão.

Secretário de Educação do Distrito Federal Leandro Cruz: 

“O dia de hoje marca uma lição que na rede pública de ensino do Distrito Federal é ensinada todos os dias: a raça negra é igual à branca ou a qualquer outra em sua humanidade. Nossos alunos, professores, pais, assistentes, dirigentes, diretores, coordenadores estamos todos envolvidos na tarefa diária, árdua e obstinada de criar uma consciência racial justa, equânime e sincera nesta cidade que é o cérebro das mais altas decisões nacionais”, Leandro Cruz, secretário de Educação do DF

Verdades com opinião:

” Somos parte da história do nosso país, escrevemos cada capítulo a cada momento em que vivemos neste mundo. Se existe consciência diante desta data, ela deva ser reverenciada não apenas amanhã dia 20 de novembro, mas, em todos os dias em nosso Brasil por fazermos parte dessa realidade apresentada sem cortes “. Nossa consciência é um atributo ao nosso espírito. ” Verdades com opinião ” By Dani Salomão. 

Fonte: Blog Olhar Digital.