Distrito Federal: temporal, árvores caidas e muito alagamento

0
437
A tarde deste sábado (5/12) começou com fortes chuvas em diferentes regiões do Distrito Federal. Em alguns locais, o temporal chegou a provocar alagamento e queda de luz, como em Águas Claras e Vicente Pires.
De acordo com o o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a região administrativa com maior pancada de chuva foi o Paranoá, com 19,6 mm, registrados por volta das 12h.

Conforme a meteorologista Andrea Ramos, o dia deve seguir nublado e com rajadas de vento. “A situação também persiste para amanhã [domingo, 6/12], quando o céu ficará com maior nebulosidade”, informou.

Até o início desta tarde, o instituto registrou ventos de 45 km/h no DF. Contudo, a previsão de chuvas intensas segue até a manhã deste domingo, com ventos que podem chegar 100 km/h. Segundo o alerta do Inmet, há riscos de alagamentos, queda de árvores e cortes de energia.

Em Águas Claras, o Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) atendeu diferentes ocorrências relacionadas às chuvas nesta tarde. Quedas de árvore e carros parcialmente submersos em alagamentos foram alguns dos problemas causados pelo temporal na cidade. Não houve vítimas em nenhum dos casos.

Em um condomínio na região administrativa, parte do teto da entrada chegou a cair, assustando moradores.

Confira as imagens:

Por volta das 13h, dois carros ficaram parcialmente submersos, o que impediu a saída dos ocupantes dos veículos até a chegada dos bombeiros. A situação ocorreu na Rua 17 sul, próximo ao Metrópole Shopping, em Águas Claras, e foi resolvida após a desobstrução dos bueiros para escoamento da água pluvial.

Cerca de 40 minutos depois, um dos principais cruzamentos da cidade teve o trânsito alterado por uma queda de árvore. A Avenida Pau Brasil, sentido estação de metrô Águas Claras, ficou bloqueada por 30 minutos, segundo o CBMDF.

Além disso, a corporação atuou também em um princípio de incêndio em equipamento eletrônico, no residencial La Belle Maison, localizado na Rua 24 Norte. O incidente, registrado às 13h53, gerou muita fumaça no 21º andar. Conforme o Corpo de Bombeiros, os militares apagaram o fogo antes que se alastrasse e nenhum apartamento foi danificado.

Procurada, a Companhia Energética de Brasília (CEB) informou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determina 3 de minutos de tolerância para que a queda de energia seja registrada. Segundo a CEB, a falta de luz em Águas Claras e Vicente Pires nesta tarde “foi abaixo do tempo regulatório”.

Um muro que dividia a garagem do Residencial Wave, em Águas Claras, caiu sobre 3 carros após ser derrubado pela água. Segundo o Corpo de Bombeiros, porém, não houve prejuízo.

Fonte: Metrópoles.