GDF recebe denúncia de festa de quatro dias para comemoração do ano-novo

0
519

Chamado de Brave 2021, o evento conta com festas até em piscina. Ingressos já estão à venda.

Um e-mail encaminhado ao Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT), Secretaria de Saúde, Polícia Militar (PMDF) e Polícia Civil (PCDF) denuncia uma festa que ocorrerá por quatro dias em um hotel fazenda no Gama. Chamado de Brave 2021, o evento terá início no dia 31 de dezembro e só acaba em 3 de janeiro.

Nas redes sociais, a festa foi idealizada ainda em setembro. Segundo a publicação que anuncia o início da pré-venda de ingressos, até o final do ano seriam liberados parcialmente os eventos no Distrito Federal, o que justificaria a agenda. De fato, os eventos corporativos chegaram a ser liberados, mas festas continuam proibidas, como medida para evitar aglomerações e conter o avanço da Covid-19.

Mesmo assim, ao longo dos últimos meses, a Brave continuou promovendo a festa. No total, 19 DJs de todo o país estarão presentes, animando o evento de manhã, à tarde e à noite. Até mesmo piscinas serão utilizadas, o que praticamente impossibilita o uso de máscara de proteção facial.

Após uma publicação na qual se falava da aproximação da imunidade de rebanho, ainda não garantida, e a necessidade do uso de máscaras, o evento não promoveu mais nenhuma postagem que alertasse para a necessidade de se utilizar álcool em gel, máscaras ou manter o distanciamento social – medidas preventivas ao novo coronavírus. Desde então, foi pedido por duas vezes aos frequentadores para levar toalhas e sungas, a fim de aproveitarem a piscina do espaço.

Procurados, os responsáveis pela festa informaram que estão “cientes das proibições do Poder Público” durante a pandemia. Em sua defesa, eles disseram que o hotel fazenda possui “25 quartos apenas, e as atividades estão disponíveis para esses participantes e outros que adquirirem o day use do
clube”.

Ainda segundo o Brave, “o hotel respeita os decretos vigentes e não realizará nenhuma atividade em local fechado”. Vale lembrar que o decreto do Governo do Distrito Federal que restringe diversas atividades durante a pandemia também proíbe eventos com aglomeração ao ar livre.

Os promotores do evento garantem ainda que “as normas de segurança e higiene sempre foram respeitadas” e que não haverá “nenhuma atividade na madrugada”.

Após o contato da reportagem, o evento publicou um texto lembrando normas de segurança a serem respeitadas para conter a disseminação da Covid-19.

Confira:

O que dizem os órgãos citados:

Procurado, o MPDFT informou que as unidades que receberam o conteúdo da denúncia devem enviar o material à força-tarefa que concentra as ações de enfrentamento à pandemia no DF para análise.

Já a Secretaria de Saúde disse que “não cede informações sobre operações que estão por ocorrer”.

A PCDF e PMDF não responderam aos questionamentos da reportagem até a publicação desta matéria. O espaço segue aberto a manifestações futuras.

Fonte: Metrópoles.