Deputado Julio Cesar garante aprovação de Moção de Repúdio pelo Desligamento do Preparador Físico da Seleção Feminina de Basquete

0
287

Hoje, a Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados aprovou o requerimento 55/2024, de autoria do deputado Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF). O requerimento solicita uma moção de repúdio à Confederação Brasileira de Basquete (CBB) pelo desligamento de Diego Falcão, preparador físico da seleção brasileira feminina de basquete.

Diego Falcão foi afastado de suas funções no dia 21 de junho após fazer publicações nas redes sociais em apoio ao Projeto de Lei do Aborto. Ele integrava a equipe técnica da seleção desde 2019, e sua demissão foi motivada por um grupo de jogadoras que se sentiu desconfortável com suas postagens.

Em solidariedade a Falcão, o técnico da seleção feminina, Zé Neto, também pediu desligamento do cargo, afirmando estar “seguindo os princípios e valores” de sua “fé”.

Julio Cesar Ribeiro, autor do requerimento, destacou a importância de proteger a liberdade de expressão, um direito fundamental assegurado pela Constituição Federal. “As opiniões pessoais, desde que expressas de maneira respeitosa, não devem prejudicar o exercício profissional de um indivíduo. Precisamos assegurar que cada cidadão possa expressar suas convicções sem medo de represálias ou perseguições”, declarou o parlamentar.

O deputado Julio Cesar tem se destacado por sua atuação firme em defesa dos direitos individuais e pela transparência nas decisões que afetam os profissionais do esporte no Brasil. A moção de repúdio reflete a preocupação do parlamentar com a justiça e a liberdade de expressão no ambiente esportivo.

A aprovação do requerimento por parte da Comissão do Esporte ressalta o compromisso do deputado Julio Cesar em garantir que os direitos fundamentais sejam respeitados e que cada cidadão possa exercer suas convicções sem temor de represálias. A comissão pretende convocar representantes da CBB para esclarecer os motivos da demissão e discutir medidas para assegurar a transparência e a justiça nas decisões que impactam os profissionais do esporte no país.

Fonte: Assessoria GAB