Homem com roupas medievais mata duas pessoas e fere cinco em Quebec

0
475
As agressões aconteceram durante a noite de Halloween, no centro histórico da cidade, perto do hotel Chateau Frontenac e da Assembleia Nacional, o parlamento provincial de Quebec.

Duas pessoas morreram e cinco ficaram feridas no sábado à noite na cidade canadense de Quebec quando foram esfaqueadas por um jovem que foi detido, informou a polícia.

O suspeito, um jovem na casa dos 20 anos armado com uma espada e vestido com roupas “medievais”, foi detido pouco antes de 1h (3h de Brasília), anunciou Etienne Doyon, porta-voz da polícia da cidade, sem revelar o motivo do ataque na noite de Halloween.

As agressões aconteceram no centro histórico da cidade, perto do hotel Chateau Frontenac e da Assembleia Nacional, o parlamento provincial de Quebec.

A polícia pediu aos moradores que permaneçam em suas casas com as portas fechadas durante a investigação, mas não revelou um motivo para os ataques.

De acordo com três testemunhas citadas pelo jornal Le Soleil, o agressor matou a primeira vítima perto do hotel Chateau Frontenac. A segunda pessoa morreu na rua Remparts.

LEIA MAIS:

Feriado de Finados será de comércio aberto no Distrito Federal.

Em seu trajeto rumo ao Porto Antigo, o jovem feriu outras pessoas, segundo o jornal. O suspeito foi detido após uma perseguição pelas ruas de Quebec Antiga, informou Doyon. O agressor foi identificado, mas a polícia não revelou sua identidade.

“É um homem vestido com roupa medieval. Ele carregava uma espada. São ferimentos provocados por arma branca, isto é tudo que podemos dizer no momento”, afirmou Doyon. As cinco vítimas que sobreviveram ao ataque sofreram ferimento de diversas gravidades. A polícia não revelou nenhum detalhe sobre as identidades ou idades das vítimas.

O suspeito se entregou à polícia e, no momento da detenção, estava no chão, descalço e hipotérmico, informou o Le Soleil. Fontes policiais afirmaram que ele planejou o ataque por um ano e meio. Devido à pandemia de coronavírus, as ruas do centro histórico de Quebec estavam tranquilas no momento dos ataques.

Fonte: Correio Brasiliense.